INÍCIO BIOGRAFIA RELEASE DISCOGRAFIA GALERIAS DIVULGAÇÃO CADASTRO AGENDA CONTATO
GLOBO DA MORTE (Zé Alexandre - Luciano Thel) « voltar

Em terra de cego quem tem um olho
É rejeitado
Em terra de grilo quem dá ordem
É “coroné”

Em terra sem fé toda bruxa é caçada
Em terra dominada todo o gênio é louco
Ou “mané”

Te botaram no globo da morte
Tenha sorte!
Porque a sorte é de morte
E pode virar

Te lançaram homem bala
E feito bala
Tá na cara,é sua cara que vai
Estourar!

No meio desse picadeiro
Com a cara pintada
Palhaço sem graça, sem piada
Sem roteiro e calça arriada
Colarinho folgado, só restou chorar
Colarinho folgado, só restou chorar

E a plateia
Na mesma lona, abandonada
Te abandona, e é certo
Que vai te vaiar!