INÍCIO BIOGRAFIA RELEASE DISCOGRAFIA GALERIAS DIVULGAÇÃO CADASTRO AGENDA CONTATO
GAIVOTA (Zé Alexandre - Paulo Delfino) « voltar

O meu olhar não tem teatro
É o altar de minha confissão
Na clareza desse dia
É cantado em louvação
Louvo a linda senhorita
Louvo a minha arrumação
Olhando o voo da gaivota
Voando sua solidão
Singrando mares e espaços
Voando outra migração
Somente o olhar afere
O altar da invocação

Sentado na pedra
E margeando...
Senhorita pousa em mim ...
Senhorita pousa em mim ...

“Arrudeio” minha senhorita
Com pedido e gratidão
As entradas e bandeiras
Da divina oração
Voa minha gaivota
Voa o tempo e a solidão
Pousa todo o seu encanto
Em um manto guardião
Voa linda gaivota
Os altares da paixão
Minha linda senhorita
Deus te guie em zelação

Sentado na pedra
E margeando...
Senhorita pousa em mim ...
Senhorita pousa em mim ...